A CORUJA PÔE A BOCA NO TROMBONE

 

Leia abaixo AS "BRONCAS" da comunidade Em Cima da Hora em relação a diversos assuntos.

 

Com certeza muitas "broncas" serão inseridas nesta página,  pois infelizmente o poder publico, a imprensa de São Paulo, a elite conservadora paulistana e alguns segmentos da sociedade paulistana, ainda vêem  e tratam as Escolas de Samba como anti-cultura, o que na verdade é uma atitude que visa barrar a ascensão da cultura negra e de suas ramificações.

 

 

Então convidamos você, a ler os textos abaixo, pensar sobre os mesmos, raciocinar e não ser mais uma marionete, uma vaquinha de presépio,  na mão dos "donos do mundo".

 


 

 

Nossa Bronca 1 - As Escolas de Samba não são representantes da cultura popular brasileira ?

 

Porque será que a Prefeitura de São Paulo, entra Prefeito e sai Prefeito, trata as Escolas de Samba como se fossem um bando de negrinhos fazendo barulho em bumbo ?

 

Os pseudo-intelectuais das gestões publicas, em diversos níveis do poder, olham para as Escolas de Samba com desdém e sequer nos ouvem em nossas reivindicações.

 

Outro dia destes eu estava falando com uma alta autoridade ligada a atual gestão e o mesmo me falava que a Prefeitura não dava ouvidos as Escolas de Samba porque as entidades que gerenciam o evento Carnaval (LIGA e UESP) só aparecem na São Paulo Turismo (ex Anhembi - Eventos da Cidade de São Paulo) para pedir dinheiro não apresentando nenhum projeto social (o que não é verdade).

 

 

Segundo as palavras desta pessoa, então a Prefeitura nos vê como se fossemos pedintes e a verba destinada às Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos não é tão somente pagamento de cachê artístico, da mesma forma como pagam cachê para roqueiros brasileiros e internacionais fazerem shows na Avenida Paulista e no estádio do Pacaembú.

 

E tem mais...

 

Para que as agremiações do samba realizem efetivamente atividades sociais as suas comunidades elas necessitam de apoio do poder publico, inclusive com a concessão de área na qual a agremiação, alem de poder implantar seu projeto social, realize seus ensaios e preparativos rumo a cada Carnaval, pois, apesar deles não aceitarem, somos reais defensores da cultura popular oriunda da miscigenação com o negro...somos representantes da cultura afro brasileira e como tal, defendemos como "carro chefe" em nossos dogmas a manutenção e a divulgação desta cultura.

 

Quando eles falam  que o povo do samba só vai a Prefeitura de São Paulo  atrás de dinheiro da verba do Carnaval, eles se esquecem das infindáveis batalhas que militantes(?) e apadrinhados dos partidos políticos ligados a gestão em exercício, travam simplesmente por disputas de cargos nos órgãos e autarquias publicas e isto eu falo porque tenho convivido com estas pessoas na luta por uma área na qual  minha agremiação pretende realizar seu projeto social,  tendo assim presenciado cômicas disputas por cargos.

 

Se os senhores (as)  do poder acham que cultura é apenas levar para as escolas de ensino publico peças de teatro, orquestras e até alguns ridículos espetáculos burgueses,  em sua maioria de origem estrangeira, estão contradizendo o que diz os artigos e parágrafos da constituição do Brasil quando referem-se a defesa máxima da cultura nacional e as Escolas de Samba são a mais genuína e legitima representação da cultura nacional.

 

Lógico que não quero aqui dizer que o teatro, a dança e outras manifestações culturais não tem sua importância no aculturamento das pessoas, principalmente as pessoas menos favorecidas, mas necessitamos urgentemente de preservar a nossa própria cultura ou estaremos condenados a viver eternamente sob o julgo e as imposições de culturas internacionais, levando assim nosso povo a ser eterno capacho e servidor de interesses não brasileiros, afinal de contas, a cultura é o caminho mais fácil para que impérios colonizem  uma nação.

 

 

A partir da imposição cultural  vem a exploração econômica e a conseqüente miserabilidade do povo e é isto que vem ocorrendo desde o mal explicado descobrimento do Brasil.

 

Então você que é ou não sambista reflita sobre o que nossa agremiação apresenta acima como sendo nossa opinião.

"O Estado protegerá as manifestações das culturas populares, indígenas e afro-brasileiras e das de outros grupos participantes do processo civilizatório nacional"

Constituição da República Federativa do Brasil - Artigo 215 - Inciso I

VAMOS PENSAR ???

Obs. Este texto é de autoria e responsabilidade da Diretoria e do senhor Jair Santos, Presidente do Grêmio Recreativo Cultural e Beneficente Escola de Samba EM CIMA DA HORA PAULISTANA. Se você quiser copiá-lo para inserir em um site, tese, pesquisa etc...,entre em contato conosco antes. NÓS LIBERAREMOS SEM ALGUM CUSTO. Lembre-se que o direito autoral  CONSTA NA CONSTITUIÇÃO DAS LEIS DA REPUBLICA FEDERATIVA DO BRASIL, e o desrespeito a esta lei federal pode inclusive ser punido com indenização e porventura, a prisão do transgressor.